Mod deixa clássico “Super Mario 64” em primeira pessoa

Por Nerd Start
Em Games
jan 5th, 2018
0 Comentários
89 Views

Lançado em 1996, o clássico “Super Mario 64” já foi modificado para ter uma série de recursos, incluindo um modo multiplayer. No entanto, um mod lançado recentemente para o jogo permite ver os diversos mundos que existem nas pinturas do castelo da princesa Peach por meio dos olhos do próprio Mario.

Segundo o usuário Emanuar, que postou no YouTube um vídeo mostrando o novo mod, ele tenta seguir tanto quanto possível os movimentos da cabeça do Mario. Como o personagem tem uma série de animações bastante complexas, isso significa que a visão do personagem vai mudando constantemente, o que torna o jogo bem mais desafiador. Abaixo é possível ver o vídeo do mod:

A câmera é a única mudança feita nesse mod, o que significa que todos os truques que funcionavam no jogo original funcionam nesse também – mas são mais difíceis de se executar por conta do novo ângulo de visão. Esse ângulo de visão também torna algumas manobras, como os pulos triplos, bastante aterrorizantes. Isso porque a animação dessas manobras inclui uma cambalhota, que a câmera acompanha.

Outro desafio colocado pela mudança é quanto à geometria do jogo. Segundo Emanuar, o jogo é programado para tornar invisível qualquer objeto do qual a câmera se aproxime demais. A ideia disso é tornar o jogo mais agradável para se jogar em terceira pessoa. Em primeira pessoa, porém, o resultado é que objetos que chegam muito perto do Mario desaparecem.

Finalmente, como o Kotaku nota, o fato de que a câmera acompanha os movimentos da cabela do Mario gera uma imagem que pode provocar enjôo em algumas pessoas. Isso é particularmente visível nas lutas contra o Bowser, nas quais é necessário girá-lo pelo rabo para jogá-lo contra uma mina. Ao girar o Bowser, o Mario gira junto, e mirar em primeira pessoa durante essas lutas é quase impossível.

fonte.: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

facebook comments: